Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 17/11/2011 - 12h00
Postado em Notícias

17/11/2011 12h00 - Postado em Notícias

Brasil fecha acordo para importação de leite em pó da Argentina

Depois de meses de negociação, Brasil e Argentina fecharam nesta quarta-feira (16/11), numa reunião realizada em Punta del Este, no Uruguai, um acordo de cotas e preços para importação de leite em pó da Argentina. O acordo foi assinado pelo presidente da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação da Agricultura e Pecuária do […]

Depois de meses de negociação, Brasil e Argentina fecharam nesta quarta-feira (16/11), numa reunião realizada em Punta del Este, no Uruguai, um acordo de cotas e preços para importação de leite em pó da Argentina. O acordo foi assinado pelo presidente da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Rodrigo Alvim, e o presidente do Centro da Indústria Leiteira Argentina, Miguel Paulón. "Esta foi uma grande conquista do setor, pois possibilitará um fluxo de comércio equilibrado, evitando a ocorrência de surtos de importação que tanto prejudicam os produtores brasileiros", avalia Alvim.

A nova cota de importação será de 3.600 toneladas por mês de leite em pó desnatado e integral, volume inferior ao exigido inicialmente pelos argentinos de 5.000 toneladas. O preço médio de venda do produto da Argentina para o Brasil não poderá ser inferior ao mínimo praticado pela Oceania, que é uma referência de preço no mercado internacional de lácteos. Esse valor é publicado quinzenalmente pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O novo acordo de cotas e preços terá vigência de um ano e vence em outubro de 2012.

O acordo entre os dois países foi fechado em reunião paralela que ocorreu durante reunião da 20ª Assembléia Geral da Federação Panamericana de Leite (FEPALE). Além da CNA, representantes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e da Confederação Brasileira de Cooperativas de Laticínios (CBCL) também participaram da negociação.

O prazo de validade do acordo anterior para importação de leite da Argentina terminou em abril de 2011. Com o fim do prazo, os produtores brasileiros viviam um clima de insegurança devido ao temor de aumento expressivo do volume de importação de produto da Argentina. As indústrias argentinas produzem cerca de 20 mil toneladas de leite em pó por mês, e parte desse produto pode ser direcionado para o mercado brasileiro, prejudicando a produção nacional.

Entre maio e outubro, a Argentina exportou para o Brasil 3.756 toneladas de leite em pó por mês, volume acima da cota anterior, que era de 3.300 toneladas. O volume importado só não foi superior em função da decisão do governo brasileiro de prorrogar as cotas até que um novo acordo

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom