Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 31/10/2011 - 12h00
Postado em Notícias

31/10/2011 12h00 - Postado em Notícias

Brasil apoia combate à aftosa na Bolívia

Depois de enviar técnicos ao Paraguai para ajudar a controlar o foco de aftosa registrado em meados de setembro, o Brasil comparece à Bolívia nesta semana para incentivar a vacinação de bovinos e bubalinos. Representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abasteci­mento (Mapa) participam, amanhã, do lançamento do 22.º Ciclo de Vacinação Contra a Febre […]

Depois de enviar técnicos ao Paraguai para ajudar a controlar o foco de aftosa registrado em meados de setembro, o Brasil comparece à Bolívia nesta semana para incentivar a vacinação de bovinos e bubalinos. Representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abasteci­mento (Mapa) participam, amanhã, do lançamento do 22.º Ciclo de Vacinação Contra a Febre Aftosa em La Paz. A comitiva brasileira chega hoje ao país vizinho e retorna na quarta-feira.

De acordo com o secretário de Defesa Agropecuária, Fran­­cisco Jardim, o rebanho brasileiro, mesmo sendo vacinado duas vezes por ano, permanece sob ameaça se o controle da aftosa não for continental. O diretor do Departamento de Saúde Animal (DSA), Guilherme Mar­­ques, deve oferecer às autoridades bolivianas apoio técnico para a vacinação.

A Bolívia registrou o último foco de aftosa em 2007 e tem um rebanho de, aproximadamente, 7 milhões de bovinos. O Brasil, com 209 milhões de cabeças, teve a última ocorrência em 2005.

Vacinação – Amanhã, 24 estados brasileiros e o Distrito Federal iniciam nova campanha de vacinação contra a aftosa. As exceções são Santa Catarina, estado reconhecido internacionalmente como área livre da doença sem vacinação, e Roraima, que vacinou o gado em outubro. O Brasil imuniza todo o rebanho pelo menos uma vez ao ano, com duas campanhas (uma em maio e outra em novembro).

Em 11 estados e no Distrito Federal, em uma dessas duas fases, são imunizados apenas animais com até 24 meses, que acabam recebendo quatro doses do medicamento antes de completarem 2 anos de idade.

A imunicação tem sido a principal estratégia de combate à doença, que ronda o continente. No Paraná, o lançamento da campanha será hoje pela manhã, em fazendas de Umuarama e Paranavaí. O estado estava entre as dez unidades da federação que perderam o status de área livre da doença ao serem confirmados focos em seu território e em Mato Grosso do Sul em 2005.

Fonte: Gazeta do Povo Online

imprensa@faep.com.br