Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 03/04/2012 - 12h00
Postado em Notícias

03/04/2012 12h00 - Postado em Notícias

BNDES amplia linhas de crédito para investimento

Entre as linhas oferecidas para a compra de máquinas e equipamentos, o crédito para a compra de caminhões terá o juro reduzido de 10% para 7,7% ao ano

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, anunciou nesta terça-feira (3/4) a ampliação de diversas linhas de crédito voltadas ao investimento das empresas. Durante a apresentação, Coutinho não citou o aporte de R$ 45 bilhões à instituição financeira de fomento citada antes pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"São medidas que têm como grande objetivo reduzir custos para a competitividade e assegurar valor agregado para o Brasil e, de outro lado, impulsionar o investimento e a inovação", disse Coutinho, ao comentar que o esforço do governo tem como objetivo final elevar a taxa de investimento do Brasil.

O PSI 4, por exemplo, teve o prazo para contratação estendido até 31 de dezembro de 2013. A ampliação do prazo gera um custo adicional para a equalização das operações de R$ 6,5 bilhões.

Entre as linhas oferecidas pelo BNDES para a compra de máquinas e equipamentos, o crédito para a compra de ônibus e caminhões terá o juro reduzido de 10% para 7,7% ao ano e o prazo, que era de 96 meses passa para até 120 meses. Pequenas empresas, que poderiam tomar crédito de até 80% do valor do bem, passarão a poder tomar até 100% do valor da compra. Para grandes empresas, a participação do crédito na operação sobe de 70% para 90%.

Em bens de capital, o juro para grandes empresas caiu de 8,7% para 7,3%, enquanto para pequenas empresas a taxa foi cortada de 6,5% para 5,5%. "Será um impulso importante à comercialização de bens de capital especialmente para pequenas empresas", disse Coutinho.

No crédito para exportações pré-embarque, as taxas de juros estão mantidas (9% para grande empresa e 7% para as demais), mas a participação máxima do crédito subiu de 90% para até 100% da exportação e o prazo da operação subiu de 24 para 36 meses.

Para inovação, os juros serão simplificados e cortados para 4% ao ano. Antes, algumas operações tinham taxa de até 7%. Há, ainda, uma nova linha, o PSI Projetos Transformadores, que contará com até R$ 8 bilhões para projetos da "fronteira tecnológica", segundo o presidente do BNDES.

"São projetos de fronteira tecnológica para trazer ao Brasil projetos de alta complexidade e de alta relevância com encadeamentos positivos para o País", disse. Nessa nova linha, o juro é de 5% ao ano com prazo de até 144 meses e carência para os pagamentos de 48 meses.

Fonte: Agência Brasil

imprensa@faep.com.br